Dan Mathews, vice-presidente da PETA visita o Brasil

12/10/2017

Em visita ao Brasil, Dan mostrou que mesmo com poucos ativistas a usar a criatividade é possível ganhar a primeira página de um grande jornal

O vice-presidente da organização mundial de proteção animal: Pessoas para o Tratamento Ético de Animais (PETA, da sigla em inglês), Dan Mathews, retorna ao Brasil depois de 25 anos para participar da feira Veg Fest 2017, desta vez, sediada na cidade de Campos do Jordão.

A última vez que Dan esteve no país foi para protestar na ECO-92, Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, realizada no Rio de Janeiro, em 1992. Segundo Dan, o impacto ambiental provocado pela indústria da agricultura animal não estava em pauta na discussão.

Ao desembarcar no Brasil, Dan organizou um protesto na Avenida Paulista, no Centro de São Paulo, no qual pessoas eram embaladas nuas com sangue fazendo alusão às carnes que comumente vemos nas prateleiras dos supermercados. Com a ajuda de alguns participantes brasileiros, fizeram discursos sobre o consumo de carne, baseado na ideia de que carne é carne e não há diferença. Quem passava pela Avenida Paulista, em pleno horário do almoço, se deparou com a cena, o que Dan acredita que tenha feito com que muitas pessoas refletissem na hora de almoçarem, ganhando com esse ato, a  capa da "Folha de S.Paulo".

A PETA é conhecida por elaborar campanhas, na maioria das vezes, chocantes, contando com apoio de celebridades, com o intuito de fazer as pessoas refletirem sobre a exploração animal e promover o veganismo. 

Dan em protesto na avenida Paulista   Foto: Divulgação

Dan mostra orgulhoso, durante a  VegFest 2017, a capa do jornal do dia seguinte ao protesto.  Foto: Divulgação PETA

Quando você come carne, você está comendo o cadáver de um animal abusado, então por que não tentar ser vegano?" 

                 Dan Mathews 

A PETA é conhecida por elaborar campanhas, na maioria das vezes, chocantes, contando com apoio de celebridades, com o intuito de fazer as pessoas refletirem sobre a exploração animal e promover o veganismo.

                   Foto: Divulgação 

A grande campanha "eu prefiro ir nua do que usar peles" ("I'd rather go naked than wear fur"), por exemplo, foi criada em 1990. Contou com a adesão de muitas celebridades, como Wendy Williams, que já usou casaco de pele, aderiu e mudou completamente sua visão sobre o uso de animais. Em diversos países, a campanha trouxe a atenção da mídia, o que fomentou a discussão do problema da indústria da pele em todo o mundo.


Além de ter sido responsável por convencer a Calvin Klein a parar de usar peles, pressionar a Gillette para cessar os testes em animais, bem como a General Motors a parar de usar animais vivos em testes de colisão (após campanha da PETA iniciada em 1993), Dan Mathews é considerado um dos homossexuais mais influentes e poderosos dos EUA pela revista "Out".

O vice-presidente da PETA está otimista em relação ao veganismo no Brasil e elogia o crescimento do setor no país.

Confira sua declaração ao Viva Vegan

Imagem/ edição / tradução: Thiago Figueredo