Gestação vegana: barreira ou mito?

12/10/2017

Existem hoje profissionais que, baseados em estudos sérios na medicina, fazem substituições para garantir que não falte nutrientes  durante a fase de gestação

Muitos são os mitos que rondam quem opta pelo veganismo, em geral, essas pessoas são tachadas de fracas, pálidas, sempre sendo questionadas de onde vão tirar as proteínas. E quando se trata de gravidez ou de educar os filhos nessa filosofia de vida, a pressão só aumenta.

Mãe vegana x mãe não vegana

A necessidade calórica de uma mãe vegana é a mesma no primeiro bimestre. Ela não precisa comer mais ou comer por dois, mas à medida que a gestação vai acontecendo, ela precisa de mais calorias. As dietas veganas são bem nutritivas e têm muitas fibras. Segundo o médico pediatra Orlei de Araújo, a dieta vegana é uma ótima escolha, já que traz benefícios, ao contrário do que muitos pensam. Ela reduz o risco de pré-eclampsia (pressão alta durante a gravidez) o que pode evoluir para eclampsia (hipertensão grave com doença neurológica, que pode aumentar o risco de morte da gestante).

Vitaminas e minerais

Fonte: Academy of Nutrition and Dietetics dos EUA. Arte: Neila Crespo

 A dieta vegana com uma boa ingestão de omega 3 de origem vegetal e rica em folhas, legumes e grãos reduz o risco de parto prematuro e a obesidade. O ganho de peso durante a gestação é menor com uma dieta vegana. A gestante precisa de um consumo maior de proteínas, encontradas em ervilha, lentilha, castanha e arroz integral e fazer a suplementação da vitamina B12, pois ela só é encontrada em carnes, leites e ovos.

 Foto: (SVB)

Às vezes, algumas mulheres podem ter dificuldade de ganhar peso durante a gravidez. Quando isso acontece, os profissionais acabam orientando um pouco mais de calorias, seja um milk shake com leite vegano, seja de soja, arroz ou amêndoa. Existem inúmeros alimentos calóricos que não dependem de proteína animal.  

 Para aumentar a densidade calórica de uma dieta vegana, é possível  consumir castanhas, frutas secas e comer várias vezes ao dia"  

   Orlei  de Araújo 

Para Orlei, criança vegana deve ser amamentada se possível até os 2 anos de idade. Aos 6 meses, começa com papinhas, frutas, feijão amassado, oleguminosas. "Toda criança vegana deve fazer sulpementação de B12 a vida inteira", relata.  

Depois do nascimento

A criança deve ter um acompanhamento com nutricionista e médico e fazer exames para verificar as taxas de nutrientes no organismo para assim determinar a quantidade e variedade do que vai ser ingerido.

Uma das maiores dificuldades enfrentadas pelos pais veganos é ter que orientar seus filhos a não comer o que a maioria come, ou seja, desde cedo a criança tem que lidar com essas diferenças e com a quebra de paradigmas.

 Cesar Obeid é ecritor, educador, contador de histórias, cozinheiro e poeta, além de autor de dezenas de livros para crianças e jovens. Sua estratégia é pegar as pessoas pela saúde, mostrar vários estudos aos pais e contar como é interessante ser vegano.

Foto: Arquivo Pessoal

Cesar fala de sua tática para chegar ao assunto vegano: geralmente ele expõe o argumento da saúde porque uma massa de pessoas se preocupa com a saúde, pois são poucos os que defendem os direitos animais.

se eu falar sobre animais, a pessoa vai dizer que o ser humano evoluiu comendo carne e vir com esse argumento que eu não concordo. Aprendemos sobre tudo na escola, menos sobre comida" 

 Cesar Obeid


Quando a criança é protagonista

Pode acontecer da escolha não partir dos pais. O questionamento, algo nato nas crianças, pode levar a descobertas sobre a origem dos alimentos. 

Renato Fernandes Nogueira, hoje com 12 anos,  começou a questionar seus pais aos 3 anos, sobre a origem da carne. Quando descobriu que eram animais, nunca mais comeu. Essa atitude fez com seus pais também parassem, tornando assim a família vegana.

Hoje ele já é um adolescente. Depois de passar por  bullying na escola por conta de sua opção ao veganismo, nunca desistiu, pelo contrário, está cada dia mais engajado na causa e acredita que o amor pelos animais supera tudo.

Acompanhe a entrevista do Renato ao Viva Vegan: 

Imagens: Thiago Figueredo 


Você gostou da matéria? Comente e compartilhe! É importante para nós! ;)