Mercy for Animals chega ao Brasil para ajudar na transição

12/10/2017

As dificuldades e os mitos que afetam a todos os vegetarianos e veganos na fase de transição

Quando uma pessoa decide virar vegetariano ou vegano, seja pela saúde, por religião ou por amor aos animais, ela vai encontrar algumas dificuldades, pois a sociedade não está preparada para quem não consome carne. Não há muitas opções de restaurantes, principalmente para aqueles que moram longe dos grandes centros urbanos. Nos supermercados, não há variedades de produtos sem origem animal.

A partir do momento em que a pessoa opta pelo vegetarianismo é porque tomou consciência e conseguiu ter uma ação em relação às consequências da indústria da carne, como a degradação do meio ambiente. As florestas estão sendo destruídas para a produção de animais de consumo e para produção de alimentos para esses animais.

Para aqueles que gostam muito de carnes, sentem falta no organismo, fraqueza ou apreciam muito o sabor, o ideal é optar pela redução, eliminando aos poucos o consumo. No primeiro mês, tira-se a carne branca, no outro, a de porco, e assim sucessivamente, para ir se habituando. Quando se adota essa dieta, normalmente, a pessoa fica mais cautelosa ao colocar um alimento no prato. Ela ingeri uma maior quantidade de legumes, frutas, grãos, verduras e isso acaba se refletindo numa melhora na qualidade de vida e para a saúde.

Imagens: Thiago Figueredo

Mercy For Animals Brasil 

A organização sem fins lucrativos, chegou ao Brasil com o objetivo de ir aos poucos pressionando supermercados e empresas a introduzirem produtos veganos.

Eles atuam em quatro frentes:

1. Promover o veganismo e a dieta vegetariana em larga escala.

2. Estimular redução de consumo origem animal, também em larga escala com programas como Alimentação Consciente Brasil.

3. Sensibilizar órgãos públicos, incrementando opções veganas em refeições, e pressionando empresas para banir as piores práticas de crueldade animal enquanto os mesmos ainda são explorados.

4. Estimular entrada de novos produtos veganos no mercado em larga escala e de forma acessível.

Mais de 800 mil pessoas já baixaram o Guia Vegetariano da Mercy for Animals (baixe aqui), com valiosas dicas de saúde, de alimentos, depoimentos e explicação sobre essa filosofia de vida.

Mas uma dúvida que logo ocorre quando se vira vegetariano é como suprir as proteínas. Além da carne, elas podem ser encontradas em alimentos como feijão, chia, spirulina, grão de bico, castanhas e em vários outros. O problema é que aprendemos desde cedo que proteínas só vêm da carne, ou seja, comer é algo cultural, somos moldados a praticar certas atitudes sem ao menos saber que existem outras possibilidades. Outro mito que ronda os iniciantes do vegetarianismo é a falta de vitamina B12. Segundo Eric Slywitch, médico especialista em nutrologia, em recentemente uma entrevista ao Viva Vegan falando sobre a vitamina B12 (confira aqui) em laticínios, ovos, queijos, para quem opta pelo vegetariano não há problemas. Agora, com uma dieta vegana, depende muito do metabolismo da pessoa, há pessoas que comem carne e também tem deficiência de B12. O ideal é procurar um profissional para saber se é preciso suplementar essa vitamina.

Lucas Alvarenga é publicitário e um dos idealizadores do desafio 21 Dias Sem Carne no Brasil, com a Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), e também vice presidente da Mercy For Animals Brasil, que é uma organização que se dedica a combater crueldades contra animais explorados para o abate, e tem representações por vários países. Para Alvarenga, o objetivo da organização é salvar o maior número possível de animais, promovendo o vegetarianismo. 

Flávio Giust, que é padrinho da campanha 21 dias sem carne, dá dicas de como começar:

Imagens: Thiago Figueredo

É importante que a gente busque atuar na cultura, na política, na oferta de produtos, no mercado. Na mídia, praticamente não fala sobre o veganismo e, quando fala, muitas vezes, fala bastante mal, então é muito importante que a gente busque mudanças efetivas não só focadas nos direitos dos animais"  

Lucas Alvarenga