Animal Equality: uma organização que usa tecnologia como ativismo

12/10/2017

A organização que por meio de ações em diversos países já atingiu mais de 63 milhões de pessoas, foi a  primeira a usar aparelhos de realidade virtual em prol da causa animal 

A organização mundial de proteção animal Animal Equality foi fundada em 2006 por Sharon Nuñez, Jose Valle e Javier Moreno. Hoje, a ONG está presente em oito países e é uma das maiores organizações de proteção animal do mundo.

Com equipes no Reino Unido, Estados Unidos, Alemanha, Itália, Espanha, México, Brasil e Índia, a Animal Equality conta com muitos profissionais de diversos campos como investigação, campanhas corporativas, divulgação política e desenvolvimento de programas de educação em grande escala, por exemplo.

Foto: Divulgação campanha da animal Equality, na Alemanha, em julho de 2015 

Trazer as pessoas para a realidade do sofrimento que cerca os animais é uma constante da organização que, em julho de 2015, chocou a Alemanha com um protesto com animais mortos. 

Para esse tipo de campanha são usados cadáveres de animais, geralmente encontrados nos lixos de grandes frigoríficos e matadores. 

A mesma linha de protesto é seguida pela PETA,  que protesta nas portas de grandes desfiles de moda pelo mundo com corpos de chinchilas, que são caçados para que se produzam casacos de pele, com a frase: "Aqui está o resto de seu casaco".

Para o projeto em 3D, as investigações de campo da Animal Equalityconsistem na infiltração e instalação de câmera e costumam ser chocantes, porque contém imagens perturbadoras de trabalhadores praticando abusos contra esses animais. Na imagens, geralmente, os animais são chutados e xingados. Há funcionários que chegam a gritar: "Eu te odeio". 

   Sharon leva  a experiência 3D à Universidades do Mundo.  Foto: Thiago Figueredo

Sharon Nuñes, presidente da Animal Equality, conta que já foram processados por donos de matadouros e que diversos ativistas reprovaram as práticas da Animal Equality mas, em contrapartida, diz que receberam apoio de dezenas de ativistas de todo mundo frente à abordagem abolicionista (leia mais sobre isso na aba Direitos Animais) da organização.

A reação das pessoas é incrível, elas sentem muita empatia em relação aos animais porque esse projeto lhe dá a oportunidade"
Sharon Nuñes

Jose Valle, vice-presidente da Animal Equality, também conta que dezenas de milhares de estudantes, das mais prestigiadas universidades, já experimentaram o iAnimal e isso está causando grande impacto nas escolhas alimentares dos mesmos. "Levamos esse projeto para universidades em todo o mundo e  já foi notícia no 'The New York Times', na CNN, no 'The Guardian' e nós temos também uma premiação de um festival de cinema por isso. Até agora, filmamos em fazendas de suínos e matadouros. Nós também produzimos filmes sobre a vida de galinhas e vacas", complementa.

Recomendamos a todos experimentarem esse trabalho*. Apenas deixamos o aviso de que contém cenas perturbadoras.

*encontre o link no final da matéria. 

Valle acredita que essa aproximação pela realidade aumentada comove mais. Foto: Thiago Figueredo

O iAnimal é um projeto de realidade virtual, no qual investigadores instalam câmeras em 3D em locais específicos, dando a sensação da visão do próprio animal confinado nesses lugares em péssimas condições e de maus-tratos. Sharon Nuñes e Jose Valle deram uma entrevista exclusiva para o Viva Vegan, além de nos oferecer para testar o iAnimal. Confira a entrevista e o relato da nossa repórter Neila Crespo, que narra sua experiência com essa tecnologia ativista em prol dos animais.   

Imagens: Thiago Figueredo