Lançada no Brasil campanha contra o câncer

17/10/2017

Com dados de pesquisas científicas renomadas, a Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) dá início à campanha histórica do vegetarianismo

A Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) em parceria com a E4 (agência que atua há dez anos no segmentado de nutrição) lançaram em setembro de 2017, no maior evento vegetariano das Américas, o Vegfest Brasil, uma campanha intitulada "Vegetarianismo Contra o Câncer - a prevenção começa no prato", com o objetivo de mostrar por meio de estudos científicos a correlação do consumo de carne e produtos de origem animal com o risco de desenvolver alguns tipos câncer, como já foi comprovado pela Organização Mundial da saúde (OMS). Tem o apoio de diversos profissionais da saúde como médicos, nutricionistas e pesquisadores, os quais colocam à disposição conteúdos explicativos visando a conscientizar o maior número de pessoas possíveis. 

Na busca por diminuir altos índices de câncer, que mata 8,3 milhões de pessoas no mundo, essa campanha que é idealizada por Ricardo Laurino, presidente da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), almeja esclarecer fatos que passam despercebidos pelos consumidores, como a origem dos produtos e seus efeitos pra a saúde, assim como propor uma mudança de hábitos na alimentação por meio do vegetarianismo, contribuindo para diminuição dos impactos para o meio ambiente e garantia do bem-estar dos animais. 

Crescimento do vegetarianismo no Brasil

O vegetarianismo e o veganismo vêm conquistando cada vez mais pessoas no Brasil. Segundo o Ibope, cerca de 16 milhões de pessoas se declaram vegetarianas (8% da população total). Segundo Guilherme Carvalho, secretário da SVB, o mercado de produtos ainda é deficitário, mas é algo que vem crescendo, só em São Paulo existem 80 restaurantes vegetarianos, sendo 35 veganos. E as campanhas são importantes para que a sociedade descubra caminhos e para que a demanda cresça.


Segundo Guilherme Carvalho, secretário executivo da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), a organização tem um selo próprio para ajudar a divulgar o vegetarianismo. A empresa que se interessa em levar o selo da SVB passa pelo crivo de autenticidade da organização, para que fique comprovado que realmente pode usar o selo. No mercado, já existem 330 produtos com o selo, de 40 empresas diferentes. 

Temos o curso de capacitação para nutricionistas e nutrólogos e já capacitamos mais de 500 profissionais. Esse impacto é ativismo pelos animais também" 

 Guilherme Carvalho

Guilherme Carvalho Imagem: Arquivo pessoal

Presidente da Sociedade Vegetariana Brasileira fala com o Viva Vegan:

Imagens: Thiago Figueredo