top of page

Qual a diferença entre intolerância à lactose e alergia ao leite?

Atualizado: 24 de jan. de 2022

Artigo republicado com autorização da autora. Originalmente publicado no blog Ideia Vegana.


A intolerância à lactose e a alergia ao leite prejudicam a saúde, estão associadas ao consumo do leite de vaca e confundem muita gente - mas estão longe de ser a mesma coisa.



A principal diferença entre intolerância à lactose e alergia ao leite é que, enquanto a intolerância à lactose reflete um estado natural do ser humano adulto, a alergia ao leite é, de fato, uma doença - uma alergia especialmente comum em crianças e bebês.


Além da origem, outra diferença entre intolerância à lactose e alergia ao leite são os sintomas: geralmente relacionados ao trato gastrointestinal no caso da intolerância à lactose; variáveis e imprevisíveis quando ocorre a alergia ao leite.


A despeito das diferenças, a solução para esses males é a mesma: a exclusão do leite e seus derivados da dieta e adoção da alimentação vegana - com benefícios que vão muito além da solução destes problemas.


Acompanhe nosso texto até o fim e descubra os motivos!


A intolerância à lactose


A intolerância à lactose é causada pela deficiência da lactase no organismo: trata-se da enzima responsável por "quebrar" e digerir a lactose (o açúcar do leite) e que produzimos em abundância quando bebês, já que precisamos do leite materno para nos desenvolvermos.


À medida que vamos ficando adultos, no entanto, o organismo vai cessando aos poucos a produção da enzima lactase porque já não precisa mais consumir leite. A idade com que a produção se encerra em definitivo varia de pessoa para pessoa, motivo pelo qual algumas pessoas seguem digerindo o leite sem problemas na idade adulta.


Ainda assim, pesquisadores estimam que 70% da população mundial sofre algum grau de intolerância à lactose. Os sintomas mais comuns incluem: gases, desconforto, cólica, enjoo, diarreia, vômitos e dificuldade para defecar.



A alergia ao leite


A alergia ao leite corresponde a uma reação do sistema imune de algumas pessoas à presença de uma das proteínas do leite de vaca no organismo - que vê a proteína como uma "ameaça" e a ataca, gerando reações que podem ir de leves a graves.


Mais comum em bebês e crianças de até quatro anos, a alergia ao leite provoca reações que variam de indivíduo para indivíduo. Ainda que existam vários graus e tipos de reações elas podem ser provocadas pelo consumo de qualquer quantidade destas proteínas - mesmo que mínimas.


A pessoa que sofre de alergia ao leite pode sofrer reações como: inchaço, manchas na pele, coceira, tosse, vômito, diarreia, falta de ar, choque anafilático, problemas cardíacos, problemas neurológicos e muitos outros. Em casos graves, a alergia pode levar à morte.




Alimentação vegana como solução


Muitas vezes confundidas, a intolerância à lactose e alergia ao leite têm, realmente, certas semelhanças. Alguns tipos de reações da alergia ao leite de vaca, como vômito e diarreia, lembram os sintomas da intolerância à lactose. O principal fator em comum, porém, é o tratamento mais eficaz à disposição: a alimentação vegana.


Entenda porque a alimentação vegana é a solução para intolerância à lactose e alergia ao leite:


● A alimentação vegana é totalmente desprovida de lactose ou de proteínas do leite de vaca;

● A alimentação vegana não causa problemas gastrointestinais ou reações do sistema imunológico;

● Rica em vitaminas, minerais, proteínas e múltiplos nutrientes, a alimentação vegana é muito mais saudável do que as dietas comuns;

● A alimentação vegana não tem colesterol e gera muito mais disposição no dia a dia;

● Com grande variedade de receitas e possibilidades, a alimentação vegana agrada a qualquer paladar.




PÁGINA NO FACEBOOK @UMAIDEIAVEGANA

PERFIL NO INSTAGRAM @IDEIAVEGANA



 

Saiba mais:

Existem substâncias que, mesmo sem ter o nome de leite, podem indicar a presença de proteínas do leite nos alimentos. São elas: Caseína, caseinato, lactoalbumina, lactoglobulina, lactose, lactulose, proteínas do soro, sabor artificial de manteiga, caramelo e manteiga são algumas das substâncias que podem indicar a presença de proteínas do leite.

Por outro lado, o ácido lático, ingrediente muito comum em alimentos industrializados, é 100% de origem vegetal. O leite de coco também é liberado porque não é proveniente da vaca.


Meu filho tem APLV, posso dar leite de cabra ou de búfala para ele?

Não, pois as proteínas do leite de cabra e de búfala são muito semelhantes às proteínas do leite de vaca e a chance de reatividade cruzada entre essas proteínas é de 92%. Por esta razão, estes leites não deverão ser usados como substitutos do leite de vaca, uma vez que poderão causar as mesmas reações na criança.



Conheça algumas alternativas de produtos para intolerantes e APLV










24 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page